Megalomaníaco.

Sabe aqueles dias em que você acorda ciente de que o dia vai ser uma boa merda? Você não sabe como e nem porquê, mas de alguma forma, no seu íntimo, algo lhe diz que tudo vai dar certo. Sabe de uma coisa? Naquele dia foi exatamente o contrário disso e eu estava bastante otimista… mas a vida gosta de se fazer de difícil com a sua imprevisibilidade. Eu simplesmente “pisquei” e, de repente, ele estava morto. E quando eu olhei ao meu redor eu percebi que eu estava prestes a entrar numa coisa para a qual eu provavelmente não estava preparado. Que se foda, eu não sei mais o que devo ou não fazer. Tudo o que eu tenho é um punhado de instinto e uma vontade insaciável de sentar a porrada em todo mundo.

Que seja.

–E aí, rapaz, no que você está pensando?
–Nada demais.
–Dá pra ver na tua cara que você não sabe mesmo da merda em que se meteu. Mas eu vou tentar agir como um amigo e te explicar bem as coisas: isso, ou melhor dizendo, este “torneio” não é necessariamente um evento esportivo. As pessoas não vem aqui apenas para provar suas habilidades, elas querem algo mais.
–Tipo o quê?
–Prazer.
–Que tipo de prazer?
–Um tipo não muito saudável. Tipo estuprar crianças, beber sangue, surrar mendigos, etc. Algo necessariamente sádico.
–Que merda…
–Pois é. Mas eu não os culpo… prefiro acreditar que são todos malucos ou coisa parecida. O problema aparece quando me surgem otários feito você, que não sabem prestar atenção no fato de todo mundo ter um jeitinho meio psicopata por estas bandas. Sejamos sinceros… é muito obvio, como não percebeu?
–Eu mesmo não sei dizer.
–É um otário, isso sim!
–Você não parece ser um “psicopata”.
–Eu não sou. Entrei nessa por motivos um tanto mais “racionais”, se é que me entende.
–Acho que você me entendeu mal. Apesar de não parecer com um psicopata, você está muito longe de uma figura amigável. Qual é a sua?
–Dinheiro, drogas, putas e porrada. Eu costumava cudiar das apostas, até que um dia um otário feito você veio caluniar a minha imagem com uma história idiota de eu ficar longe do ringue por ser um viado que dá o cu. Como eu não gosto que digam essas coisas a respeito de mim, resolvi entrar na briga, com uma condição: ele teria de apostar nos meus adversários. Se eu fosse derrotado, ele receberia o triplo do dinheiro apostado, se não… Bem, ele me deve muito, diga-se de passagem.
–É uma motivação um tanto estranha. Não me convenceu.
–Ok, eu apostei em mim mesmo. E até agora, parece que estou indo muito bem. Se eu perder, terei o mesmo destino do seu amigo, o que significa que “dinheiro” não será um problema. Se eu vencer, nunca mais precisarei pisar nesse chão imundo e levarei uma vida tranquila sem maiores preocupações. Me soa justo.
–Ainda não entendi muito bem. Trata-se de uma reunião de assassinos loucos que querem realhar uns aos outros sem nenhum motivo claro? Me perdoe, mas isso jamais vai me convencer.
–Eu acredito que haja algo mais “obscuro” por detrás disso tudo. Digo… eu já vi muitas coisas estranhas por aqui. Coisas perturbadoras e, aparentemente incompreensível. Além disso, muitas pessoas morrem aqui e os seus cadáveres simplesmente desaparecem sem que ninguém se dê conta de nada… sem familiares, sem polícia, sem nada. E, às vezes, um ou dois deles aparece por aí como se nada tivesse acontecido. Vê essas paredes? Eu posso sentir o cheiro dos cadáveres. E, não importa quanto tempo passe, ele é fresco e, curiosamente, saboroso. Merda, eu posso até ouví-los às vezes… é assustador, não?
–Talvez.
–Vá se acostumando. Agora que você faz parte disso, não tem mais como sair. É vida ou morte, cara. Prepare-se para o pior.
–Ok…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: